Vozes do Meu Caderno – Aksel

As votações foram encerradas

No dia 24/07/2020 divulgaremos a lista dos finalistas.

Nome: Aksel

Cidade/Estado: Florianopolis – SC

Nome da Música: Vozes do Meu Caderno

Letra da música:

Que o tempo passe,
A burrice suma
A saudade se transforme
Em bolhas de espuma

Pela identidade própria
Que se assuma
Porque se juntar tudo
Não somos porra nenhuma

Não é o que você espalha
É o que você junta
Tudo o que você espalha
É consequência disso

Adquiri habilidade
De espalha alegria
Por que alegria havia
Comigo desde o inicio

Quando me disseram
Que ia ser difícil
Tive certeza que era isso

Não o que eu queria
Mas o que eu precisava

Só que querer não adianta nada
Enxada também não roça encostada

Vai saber o que é certo e errado
Acerto do presente é erro do passado

Viver a vida toda tentando
E morrer frustrado
Seria como se eu tivesse
Limpado a bunda sem ter cagado

A idiotice é um dom
Que os brasileiros nascem com
Minha idiotice gasto em som

Então, se ligou férinha
Era pra ser Grifinória
Mas sou Sonserina

Eu não sei fazer free
Mas eu sei fazer rima
Conta mona, conta mano,
Também conta mina

Negro mesmo
Melanina sem economia
Corta agua, corta luz
Mas só não corta a brisa

[REFRÃO]
Meu caderno grita o que minha voz omite
Meu caderno explica o que minha alma emite
Se for pra me render, que me renda ser livre
Se eu não aceito seu palpite,
Calma, calma, mas não se irrite

A vida ta um game sem continue
Se eu morrer que eu continue
Como expectador

Numa vida mais próxima
Que meu sistema atualize
Então por um deslize
Não instalem os meus driver de dor

E se doer por amor
Que assim seja
Não vou me enganar com droga e breja

Abrace a sua dor
Como se fosse uma princesa perfeita
E talvez sua definição de sofrimento
Seja refeita

Vou ser justo pra que a vida
Não seja injusta
Fruto colhido com cautela
Se a sua plantação for bela
A tempestade rega e jamais te frustra

Mantenha focado no que você busca
Sem propósito de vida
É dança sem musica

Como espíritos vagarão
E só assim então perceberão
Que nosso tempo é longo
Mas a vida é curta

Meu caderno grita o que minha voz omite
Meu caderno explica o que minha alma emite
Se for pra me render que me renda ser livre
Se eu não aceito seu palpite,
Calma, calma, mas não se irrite

Meu caderno grita o que minha voz omite
Meu caderno explica o que minha alma emite
Se for pra me render que me renda ser livre
Se eu não aceito seu palpite,
Calma, calma, mas não se irrite

Meu caderno grita o que minha voz omite
Meu caderno explica o que minha alma emite
Se for pra me render que me renda ser livre
Se eu não aceito seu palpite,
Calma, calma, mas não se irrite